Projeto bilíngue: três metodologias para potencializar o ensino de inglês

Potencializar o ensino de inglês oferecido pelo projeto bilíngue da escola é uma missão e tanto, mas com estratégias eficientes você poderá desfrutar de ótimos resultados. Isso porque, atualmente, diferentes metodologias estão disponíveis para tornar o aprendizado de uma segunda língua mais prático e eficiente. Mas afinal de contas, o que realmente não pode faltar […]

SM Educação
13 de setembro de 2021

Potencializar o ensino de inglês oferecido pelo projeto bilíngue da escola é uma missão e tanto, mas com estratégias eficientes você poderá desfrutar de ótimos resultados. Isso porque, atualmente, diferentes metodologias estão disponíveis para tornar o aprendizado de uma segunda língua mais prático e eficiente.

Mas afinal de contas, o que realmente não pode faltar em um programa bilíngue? Dentre as principais apostas estão propostas educacionais capazes de tornar o aprendizado de línguas adicionais mais rápido e eficaz, que trazem inovações estratégicas, métodos de ensino contextualizados às características dos alunos e muito mais.

Sendo assim, é importante ressaltar que o ensino de inglês deve ser compreendido como uma proposta educacional que se divide em diversas dimensões e que faz uso de sistemas específicos para atingir resultados satisfatórios. Neste artigo, apresentaremos três abordagens que contribuem para esse fim: CLIL, Cultura Maker e Ensino Híbrido

CLIL: por que é relevante para o projeto bilíngue?

A abordagem CLIL (Content and Language Integrated Learning) trabalha o conteúdo de uma determinada área do conhecimento por meio de uma língua adicional. Diferente de outras metodologias, nessa perspectiva o ensino de inglês não é entendido como um objetivo único, mas sim como uma ferramenta para potencializar a aprendizagem dos alunos.

Nesse contexto, a solução didática desenvolve conteúdos específicos de disciplinas, ao mesmo tempo em que desenvolve nos alunos habilidades em um novo idioma, tais como compreensão auditiva, produção oral, compreensão de leitura, produção escrita, gramática, vocabulário e pronúncia.

Além disso, instituições de ensino que decidem implementar o CLIL oferecem o estudo da cultura da língua alvo de maneira mais aprofundada, não apenas como curiosidades. Espera-se que o educando chegue a um entendimento intercultural, bem como adquira uma melhor percepção do seu lugar no mundo. 

E não para por aí. Em contato com o CLIL, a abordagem bilíngue de uma escola ainda proporciona diversos benefícios para o corpo docente e instituição como um todo. Confira:

Relevância para o professor

  • Modelos de ensino amplamente testados;
  • Suportes teóricos e pedagógicos consolidados;
  • Materiais didáticos com aulas e sequências didáticas que tomam o CLIL como princípio norteador;
  • Expansão de seu repertório de estratégias para aulas cada vez mais eficientes;
  • Conforto para apostar em novos projetos.

Relevância para a instituição

  • Abordagem flexível, oferece modelos de ensino variados; 
  • Equilíbrio entre ensino de conteúdo e ensino da língua;
  • Ensino adequado às prioridades de uma determinada comunidade;
  • Maior segurança na implementação do projeto bilíngue.

Cultura Maker no ensino de inglês

O termo Cultura Maker está atrelado à ideia de “faça por si mesmo”. Baseia-se no princípio de que qualquer pessoa comum é capaz de construir, consertar, criar, inovar, modificar ou fabricar o que sentir necessidade.

Posto isso, podemos dizer que a Cultura Maker possui quatro pilares fundamentais:

Projeto bilíngue e a Cultura Maker no ensino de inglês

No âmbito escolar, especialmente quando há uma abordagem bilíngue bem trabalhada, esse recurso propõe estratégias de trabalho por meio de projetos que colabo­ram para o desenvolvimento das competên­cias estabelecidas pela BNCC para formação integral do sujeito.

Com isso, essa metodologia visa preparar alunos com um perfil maker. Ou seja, um estudante capaz de ter uma visão inovadora, que sabe se comunicar e argumentar, que sabe lidar com tecnologias, que tem uma pos­tura de pesquisador, é criativo e que usa os conhe­cimentos e os processos a favor de seus pro­jetos.

O Ensino Híbrido

Você certamente já ouviu falar sobre blended learning. Também conhecido como Ensino Híbrido, essa metodologia une dois momentos de aprendizado dos alunos: o período on-line e o período off-line, que prioriza as interações presenciais.

Na prática, essa estrutura já vem sendo adotada por muitas instituições de ensino mundo afora, especialmente no atual contexto pandêmico. Mas como integrar os dois momentos e potencializar o ensino de inglês? Antes de mais nada, precisamos entender as duas situações:

Momento off-line

Nesse contexto de aula, realizada em espaço físico, cabe ao docente buscar estratégias va­riadas para integrar os alunos e seus momentos diferentes de aprendizagens, oferecendo oportuni­dades de discussões e compartilhamento de in­formações para enriquecer seus saberes prévios.

Espaço on-line

Já o ambiente virtual demandará do aluno uma maior responsabilidade com o controle de seu tempo de estudo, mais atenção à organização, execução e entrega das tarefas. Nesse sentido é importante que os alunos observem quais métodos de estudos lhe são mais eficientes, uma vez que nesse contexto as pesquisas e dinâmicas de estudo podem ter um caráter mais individual.

Posto isso, é importante que as instituições busquem utilizar ferramentas on-line com o objetivo de potencializar o ensino-aprendizagem. Trabalhando os momentos on-line e off-line em conjunto, o Ensino Híbrido pode ressaltar o que existe de melhor em cada ambiente e fortalecer a experiência educativa.

Ao utilizarem essa solução, os estudantes percebem a experiência do ensino de inglês de maneira mais positiva e motivadora, tendo em vista que a interatividade possibilitada pelas tecnologias digitais acrescenta variedade às aulas e oferece oportunidades para praticar, revisar e consolidar a língua.

A UDP tem propostas inovadoras para a sua escola

Seguindo as inovações pedagógicas e a necessidade de educar crianças para os desafios do século XXI, a University of Dayton Publishing (UDP) oferece apoio integral e soluções equilibradas para escolas e professores que buscam adotar e potencializar processos de educação com projeto bilíngue.

Na UDP, o inglês é visto como uma ferramenta que permite que seus usuários tenham acesso a uma ampla gama de áreas de conhecimento e campos de experiências. Assim, integra o melhor do ensino da língua inglesa com valores universais, responsabilidade social e muito mais. 

Highlights

Newsletter